domingo, 3 de julho de 2016

CAMINHOS SEM SEGREDOS

A vida dos seres humanos é tão complexa, traz tantas surpresas que, para o ser inteligente, ela talvez se torne fácil de ser vivida, mas para aqueles que não raciocinam com facilidade e que interpretam as coisas da Terra de uma maneira bem diversa do que elas de fato são, é bem difícil. Essa complexidade que sentem as criaturas que pensam e raciocinam, será debelada de maneira inteligente, de maneira capaz de tudo resolver e acomodar, não olhando as conveniências de cada um, mas as do Todo. O mundo não é tão mau como o pintam: as criaturas é que o fazem mau. São os sentimentos das criaturas, são as maneiras como elas encaram a vida neste mundo que chocam, que ferem, que trucidam, que desiludem, e é por isso que há muita gente completamente descrente e desiludida, que vive por viver, e que aceita tudo com aparente naturalidade, porque assim é preciso [...].

Só não vencem na vida aqueles que são fracos, que não possuem um ânimo forte, nem uma vontade bem educada para o bem. Para vencer neste mundo é preciso ser cauteloso, inteligente e perspicaz; mas há também a argúcia do esperto que vence de maneira diferente, menos honesta, porque sabe fingir, porque é hipócrita. Não é, porém, essa vitória que nós queremos que as criaturas sintam. A vitória dos hipócritas e dos espertos é fictícia, tem alicerces falsos. 

Queremos que vençam aqueles que têm de fato uma vontade educada, que sabem querer, que não usam de sofismas para vencer. O que torna o mundo mau são os maus sentimentos das criaturas. [...] A maldade, portanto, que existe no mundo, não veio do Espaço Superior para o berço da criança; é adquirida mais tarde, na luta pela vida, por falta de orientadores capazes e porque se deixam levar pelas más companhias, que as tornam criaturas completamente perdidas. [...] É preciso combater a miséria, a perversão, a imoralidade por meio de uma educação bem fundamentada. [...] 

É preciso que todos se convençam de que têm que dominar o seu "eu", têm que sobrepujar a matéria, têm que dar largas à razão, ao bom senso e agir sempre com critério, valor e honradez. Tudo se normaliza, tudo se coloca nos seus devidos lugares, quando há senso e há razão. O que falta no mundo é justamente isso, porque a hipocrisia e a mentira ainda existem; mas no dia em que houver mais lealdade e mais franqueza haverá mais paz, mais tranqüilidade e todos se sentirão felizes.

Este mundo é cheio de imperfeições; são tantas as misérias que nele se observam que aqueles que desejam melhorar, aqueles que desejam progredir, muitas vezes se sentem entristecidos e estarrecidos, contemplando toda essa miséria humana. São o egoísmo e a vaidade que cegam as criaturas tornando-as injustas e más; o egoísmo e a vaidade levam os homens a se atacar uns aos outros, a forjar as guerras, a causar desgraças à humanidade.

Procurem compreender e assimilar bem o valor dos princípios [...] e todos serão felizes.

--------------------

Autor: Luiz de Mattos



Nenhum comentário: