quinta-feira, 2 de junho de 2016

O DEÍSMO - Argumentos

Para chegar a Deus não se precisa ir à Igreja, mas à Razão.

Os deístas não acreditam em um Deus como apregoam as religiões, nem mesmo acreditam que as religiões possam estar certas quanto a se dizerem conhecedoras da "Palavra de Deus", ou da maneira como Deus quer que nós ajamos moralmente. Não há quaisquer comprovações científicas da veracidade de tais argumentos. Como meio de investigação para comprovações metafísicas, os deístas tendem a aceitar totalmente a lógica para tal. Logo, para os deístas, as religiões são apenas invenções humanas.
O deísta acredita que a própria estrutura do universo, tão complexa como é, é a prova de que existe um Deus criador, entretanto é importante ressaltar que o deísmo permite aos seus seguidores uma livre interpretação disso. Para alguns deístas, por exemplo, Deus pode ser um ser transcendental criador das coisas, para outros pode ser uma força completamente neutra, não pensante, não sobrenatural, que gera e mantém o universo.

O Deísmo pretende enfrentar a questão da existência de Deus, através da razão, em lugar dos elementos comuns das religiões teístas tais como a "revelação divina", os dogmas, e a tradição. Os deístas geralmente questionam as religiões e seu(s) deus(es) dito(s) "revelado(s)", argumentando que Deus é o criador do mundo, mas que não intervém, nos afazeres do mesmo, embora esta posição não seja estritamente parte da filosofia deísta. Para os deístas, Deus se revela através da ciência e as leis da natureza.

Quanto a questões metafísicas, como a existência ou não de vida após a morte, cada deísta é livre para formar a sua opinião sobre isso. Podem crer, ou podem ser incertos sobre isso, achando que não dá para saber ou que ainda não foram encontradas provas que comprovassem ou desmentissem essa ideia.

Um deísta pode ter opiniões bem diferentes de outras pessoas que acreditam em Deus, como achar que Deus não faz questão e ter o seu nome escrito com inicial maiúscula, acreditar que ele não quer ser adorado, acreditar que ele nem mesmo sabe que nós existimos etc.

Os deístas em geral consideram que Anjos e Demônios são apenas fraquezas da mente humana que podem ser vencidas pelo raciocínio lógico; assim como não acreditam que Deus castigue ou premie as pessoas pelos seus atos, acreditando que cada um é responsável pelas atitudes que toma e suas consequências, não castigando pessoas homossexuais, que usam tatuagens, roqueiros e outros.

Deístas não tem religião, e acreditam em uma divindade não interferente (ou não mais interferente), criador ou não do universo. Voltaire, filósofo francês, foi um deísta, acreditava que para chegar a Deus não se precisa ir à igreja, mas à razão.



Nenhum comentário: