quarta-feira, 8 de junho de 2016

INTOLERÂNCIA NA BÍBLIA

A Bíblia é o livro mais vendido de todos os tempos. É também um dos menos lidos. A imagem que se tem da Bíblia é de um livro santo, que prega o amor, a bondade, a humildade. Ledo engano. A Bíblia, principalmente o Antigo Testamento, tem passagens sangrentas e cruéis, de fazer inveja aos piores filmes de horror.

Quando Moisés desceu do Monte Sinai com as tábuas da lei percebeu que seus seguidores faziam orgias e adoravam um bezerro de ouro (Êxodo, 32:27-8). Furioso, vociferou: “Ponde cada um de vós a espada a seu lado. Percorrei o acampamento e voltai, de portão a portão, e matai cada um o seu irmão, e cada um o seu próximo, e cada um o seu conhecido próximo”. “E os filhos de Levi passaram a fazer o que Moisés dissera, de modo que naquele dia caíram do povo cerca de três mil homens”.
Em Deuteronômio 20:10 e seguintes, encontramos trechos horripilantes. Jeová, o Deus do Antigo Testamento, o mesmo que dissera “não matarás”, aconselha aos hebreus que, ao encontrarem outro povo, façam proposta de paz. Se aceitarem a paz, deverão ser escravizados para fazer trabalho forçado. Se recusarem a proposta de paz, Jeová os entregará nas mãos dos hebreus, que deverão matar todos os homens com o fio da espada. Em seguida, deverão saquear todos os despojos, inclusive as mulheres, as criancinhas e os animais domésticos.

No mesmo livro, capítulo 7, Jeová diz que seu povo escolhido deverá aniquilar sete povos que lhes serão oferecidos. “E tens que consumir todos os povos que Jeová, teu Deus, te dá. Teu olho não deve ter dó deles”.

Jeová não brinca em serviço. Em II Crônicas 15:13, sentencia: “...todo aquele que não procurar por Jeová, o Deus de Israel, seja jovem ou velho, homem ou mulher, deverá ser morto”. Em Êxodo 22:20, demonstra sua absoluta intolerância: “Quem oferecer sacrifícios a quaisquer deuses, e não somente a Jeová, deverá ser completamente destruído”.

Em Deuteronômio 22:22-23: “Caso um homem seja encontrado deitado com uma mulher que não tenha dono, ambos têm que morrer juntos...” E continua: “...tendes que levá-los para fora do portão daquela cidade e tendes de matá-los a pedradas, e eles têm que morrer”.

Em Deuteronômio 21:18, Jeová ordena que, se um homem tiver um filho obstinado e rebelde, ele e a mãe devem levá-lo para fora da cidade, chamar os anciãos e dizer-lhes que o filho deverá morrer. Todos os homens da cidade deverão atirar pedras nele até morrer. obra no sábado deverá ser morto. Sendo assim, toda a cristandade, com a possível exceção dos adventistas (que guardam o sábado), deveria ser exterminada da face da terra.

Olho por olho - a pena de talião - é a lei do Antigo Testamento. Não há lugar para perdão nem piedade. No entanto, Jesus, o mesmo Jesus (ou não) que mandou dar a outra face, no Novo Testamento, também tem momentos de furor, como em Mateus 10:34: “Não penseis que vim estabelecer paz na terra; vim estabelecer, não a paz mas a espada. Pois vim causar divisão; o homem contra seu pai, e a filha contra sua mãe. Deveras, os inimigos do homem serão pessoas de sua própria família. Quem tiver maior afeição pelo pai ou pela mãe maior que por mim, não é digno de mim; e quem tiver maior afeição pelo filho ou pela filha que por mim não é digno de mim”.

Quem duvidar, que confira!

---

Existem passagens da bíblia que afirma Deus ter criado (e ainda cria) o mal, mandando esmagar nossos filhos na pedra, chamando morcego de ave, ordenando estupros, infanticídio, canibalismo, escravidão entre outras barbaridades neste livro que muitos pensam ser pura bondade. Até o NT usado como doutrina norteadora do Antigo, só começou a ser escrito por volta de 45 anos após a morte de Jesus, onde os relatos eram captados por varias pessoas via oral, onde pode ter havido equívocos e deturpações. Basta ver o relato da ressurreição contrastante nos 4 evangelhos.

Para mim não existe o diabo como um ser que luta contra Deus, satanás e diabo são apenas adjetivos que significam "adversário". Jesus  não era Deus, e ele mesmo nunca afirmou isso, mas apenas um Mestre muito evoluído para seu tempo, nem foi profetizado que teria nascimento virginal, muito menos ressuscitado em matéria orgânica. Muita coisa foi deturpada devido a extinção dos originais autógrafos, o que ficou foi cópias de cópias.

A Bíblia foi criação do Catolicismo, onde esta religião pois os livros que achou conveniente, a fim de formar uma religião imperialista. Com isso o foco principal que são os ensinamentos de Jesus ficaram de lado para dar lugar a um Cristo místico, que não busca discípulos, mas adoradores alienados. Devido a isso eu não creio na inerrância da bíblia, por se tratar de um livro cheio de mitos, fábulas e lendas copiadas das crenças pagãs da época.

Todos os erros e contradições da bíblia é a resposta sobre todas as divisões no Cristianismo, tanto nas denominações quanto nos grupos livres. Isso sempre me incomodou, me passava a ideia de algo que falhou em seu proposito, depois de muito estudar sobre o assunto descobri que o motivo maior de todas as divisões no meio cristão, são as contradições e incoerências no cânon bíblico. 

------------

Autores: 
Huascar Terra do Valle
Claudio A. R. Santos



Nenhum comentário: